quinta-feira, 28 de maio de 2009

I Concurso de Poesia Popular - Inscrições Abertas



A Associação Unitária de Reformados, Pensionistas e Idosos de Miratejo, vai promover o “I Concurso de Poesia Popular” com a finalidade de animar as festas populares em homenagem a S. Pedro que se realizam no Concelho do Seixal.

Regulamento
Para este Concurso são admitidos dois temas:

1. Quadras populares fazendo referência a estes festejos e nas quais terão obrigatoriamente de ser incluídas as palavras “Miratejo” e “S. Pedro”.
2. Décima sujeita ao mote:

S. Pedro faz-me a vontade
Já que controlas o Céu
Não olhes à minha idade
Leva outro e não eu.

Os interessados em participar neste concurso (associados ou não) podem concorrer com um máximo de 3 em cada tema e entregar nos locais abaixo indicados dentro de um envelope onde por fora mencione o seguinte:
“Concurso de Poesia Popular 2009”
As quadras em número máximo de 3 por cada participante serão apresentadas na mesma folha A4 e em triplicado, dactilografadas ou manuscritas em letra legível, usando para este tema um único pseudónimo;
Para o tema “Décima” o concorrente deve também usar folha A4 em triplicado para um número máximo de 3, mas separadas e com pseudónimos individuais e diferentes;
O concorrente deverá assinar os temas unicamente com o pseudónimo que pretender usar, dando a sua verdadeira identidade dentro de um outro envelope fechado onde terá que indicar também a sua morada e nº telefone ou telemóvel. Nesse envelope colocará no exterior apenas o seu pseudónimo.

Prémios
Serão atribuídos três prémios aos melhores classificados de cada tema.

Júri
Os temas do concurso serão avaliados por um júri composto por três elementos;
O júri valoriza os temas não só pela sua qualidade, mas também pela temática do concurso.

Entrega dos Temas
A entrega dos temas pode ser feita até 15 de Junho de 2009 na A.U.R.P.I.M., Avenida Luís de Camões, nº12-A, Miratejo, 2855 – 121 Corroios.

Outras Disposições
Todos os trabalhos apresentados ficarão na posse da A.U.R.P.I.M., que se assim o entender, poderá publicá-los ou apresentá-los, cujos autores, a partir do momento em que concorrem, autorizam a sua publicação.
A resolução de eventuais casos omissos neste regulamento será da responsabilidade do júri ou sujeito à aplicação da legislação portuguesa em vigor.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Dia da Espiga



O Dia da Espiga ou Quinta-feira da espiga é celebrado no dia da Quinta-feira da Ascensão com um passeio matinal, em que se colhe espigas de vários cereais, flores campestres e raminhos de oliveira para formar um ramo, a que se chama de Espiga. Segundo a tradição o ramo deve ser colocado por detrás da porta de entrada, e só deve ser substituído por um novo no dia da espiga do ano seguinte. As várias plantas que compõem a espiga têm um valor simbólico profano e um valor religioso. Crê-se que esta celebração tenha origem nas antigas tradições pagãs e esteja ligada à tradição dos Maios e das Maias.

O dia da espiga era também o "dia da hora" e considerado "o dia mais santo do ano", um dia em que não se devia trabalhar. Era chamado o dia da hora porque havia uma hora, o meio-dia, em que em que tudo parava, "as águas dos ribeiros não correm, o leite não coalha, o pão não leveda e as folhas se cruzam". Era nessa hora que se colhiam as plantas para fazer o ramo da espiga e também se colhiam as ervas medicinais. Em dias de trovoadas queimava-se um pouco da espiga no fogo da lareira para afastar os raios.

A simbologia por detrás das plantas que formam o ramo de espiga: Espiga – pão; Malmequer – ouro e prata; Papoila – amor e vida; Oliveira – azeite e paz; Videira – vinho e alegria e Alecrim – saúde e força.

Uma tarde na Discoteca "Ritmo da Salsa"

Caminhada em parceria com a AURPIM e a Farmácia Sousa Marques



As caminhadas é uma actividade que as pessoas aderem, mas, em número que nós consideramos não ser o suficiente para uma população que necessita de realizar actividade física. Realizamoa também o controle do peso, tensão arterial e percentagem de gordura no sangue.
Andar é natural, mas andar em grupo e de forma orientada é muito melhor e mais divertido.

Dia 20 de Maio a AURPIM em parceria com a Farmácia Sousa Marques organizou mais uma caminhada como actividade de prazer e bem-estar dos nossos utentes e associados!
O encontro para a partida foi feito à porta da Farmácia Sousa Marques (Miratejo), tendo como itenerário o Parque Zeca Afonso e a volta ao ponto de partida, junto à associação!

Foram acompanhados pela Dra. Cátia Sousa Marques e também pela nossa professora de ginástica, Anabela Monteiro e a nossa Animadora Cultural, Carla Dias, que estão, obviamente, habilitadas a dar-lhe orientações susceptíveis de melhorar o seu estado de saúde e bem-estar! Foram distribuídos uns saquinhos com água, fruta, protector solar e alguns folhetos sobre cuidados e prevenção da saúde.

Os participantes nesta actividade fazem com regularidade a medição do seu peso e da tensão arterial, diabetes, colesterol, etc..
Sempre que nos é possível realizamos um passeio possibilitando assim mais actividade física e convívio.

Venha andar andar connosco!...

terça-feira, 19 de maio de 2009

AURPIM sai à Rua




quarta-feira, 13 de maio de 2009

Um dia com o Apoio Domiciliário



O envelhecimento faz parte natural do ciclo da vida. É, pois, desejável que constitua uma oportunidade para viver de forma saudável, autónoma e independente, o maior tempo possível.
O envelhecimento deve ser pensado ao longo da vida. O ideal é, desde cedo, ter uma atitude preventiva e promotora da saúde e da autonomia na velhice.
O sistema de saúde dispõe, numa perspectiva individual, de uma rede de prestação de cuidados de saúde (com serviços integrados, centrados em equipas multidisciplinares e com recursos humanos devidamente formados), com uma componente de recuperação global e de acompanhamento das pessoas idosas, designadamente através da rede de cuidados continuados, que, por sua vez, integram cuidados de longa duração.

Uma boa saúde é essencial para que as pessoas mais idosas possam manter uma qualidade de vida aceitável e possam continuar a assegurar os seus contributos na sociedade. Pessoas idosas activas e saudáveis, para além de se manterem autónomas, constituem um importante recurso para as suas famílias, comunidades e até para a economia do país.
Porém, nem sempre é possível viver o envelhecimento em plena saúde. A maioria das pessoas chega a idosa com doenças crónicas e não transmissíveis. As patologias incapacitantes mais frequentes nas pessoas idosas são as fracturas, incontinência, perturbações do sono, perturbações ligadas à sexualidade, perturbações de memória, demência (nomeadamente doença de Alzheimer, doença de Parkinson), problemas auditivos, visuais, de comunicação e da fala.

Mas isso não significa, necessariamente, que se tornem incapazes de lidar com a sua evolução ou que não possam prevenir o aparecimento de complicações.
Algumas doenças, denominadas, por vezes, de síndromas ou doenças geriátricas, apresentam-se quase exclusivamente em adultos de idade avançada.
Também se incluem nas perturbações geriátricas aquelas que afectam os indivíduos de todas as idades, mas que na velhice são mais frequentes ou mais graves ou que causam sintomas ou complicações diferentes.
A geriatria é a especialidade médica que se ocupa das pessoas de idade avançada e das doenças de que sofrem.
Não há uma idade específica que determine a velhice, contudo, para efeitos de estudos, estatísticas, etc. consideram-se pessoas idosas as que têm mais de 65 anos, por ser a idade habitual da reforma.

Para esses e todos os casos em que a possibilidade de autonomia é muito limitada ou mesmo impossível, existe o nosso Apoio Domiciliário que é constituído por seres humanos sensíveis, especializados e sempre disponíveis para dar o seu melhor e proporcionar alguma dignidade e qualidade de vida a quem as doenças pregaram infelizmente uma partida, vindo sem pedir premissão e negando-se a ir embora!
Às nossas funcionárias um muito obrigada pelo trabalho que fazem diariamente e aos nossos Idosos o desejo de melhoras e uma recuperação rápida!

Apresentação da nossa Animadora Cultural aos Idosos da AURPIM



No passado dia 7 de Maio de 2009 foi organizada uma dinâmica de grupo entre os utentes e a animadora sociocultural da instituição, Carla Dias.
A este jogo foi dado o nome de “Jogo de Conhecimento”, pois foi desta forma que os utentes ficaram a conhecer um pouco melhor o mais recente elemento da equipa técnica e, também ela, ficou a conhecer um pouco melhor os utentes.
Este jogo foi realizado na Sala Polivalente, onde o objectivo foi os utentes se sentaram em círculo e apresentarem-se individualmente, dizendo o seu nome e as actividades mais gostavam de ver desenvolvidas na AURPIM. A dança, foi sem dúvida, a actividade eleita pelos eles, mas também, se falou na pintura, na música, no teatro, na leitura, entre outras actividades.
A adesão dos utentes foi boa e o principal objectivo foi alcançado.

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Visita do Grupo Coral "Cantar é Viver" a Pedroguarda

Festa na Quinta da Valenciana

Comemoração do 35.º Aniversário do 25 de Abril


No dia 23 de Abril de 2009 a AURPIM - Associação Unitária de Reformados, Pensionistas e Idosos do Miratejo comemorou o 35.º Aniversário do 25 de Abril. No ano em que se comemoram os 35 anos da Revolução dos Cravos, AURPIM assinalou a data com diversas iniciativas de carácter social e cultural. Para que as gerações de agora e as vindouras se reconheçam neste dia da Liberdade, urge tornar estas celebrações, mais do que em um ritual, num tributo à alegria, à liberdade e à democracia. O programa das comemorações foi o seguinte: - Sessão Solene - Actuação do Grupo de Dança "Viva a Vida Viva" - Actuação do Grupo Coral da AURPIM "Cantar é Viver" - Lanche/Convívio - Baile do Música da Casa
video

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Passeio ao Veleiro Sta. Eulália



No dia 23 de Outubro de 2008 os nossos idosos foram visitar o Veleiro Santa Eulália, uma iniciativa promovida pela C.M.S. e que, como sempre, a nossa Instituição aderiu com a presença dos nossos idosos visando promover-lhes mais um dia de lazer e bem-estar.
Os idosos foram num autocarro de 50 lugares, fornecido amavelmente pela C.M.S., e passaram um dia diferente... é de momentos que a vida é feita e a nossa Instituição tenta todos os dias fazer o que nos é possível para conseguir sempre que possível proporcionar momentos que mais tarde podem ser recordados... com um sorriso no rosto e na alma!

Ida ao Teatro

Visita às Instalações da AMARSUL



No dia 21 de Novembro de 2008 os nossos Idosos foram visitar a AMARSUL para tomarem conhecimento e serem consciencializados sobre o tema da reciclagem, inicialmente, da separação dos resíduos que fazemos em casa e da correcta utilização dos equipamentos apropriados e existentes na via pública para a sua deposição – os ecopontos.

A reciclagem é o processo de reaproveitamento de metais, plásticos, papéis, vidros, ou qualquer outro material, orgânico ou inorgânico, processando-o para aproveitamento ou novo uso. A expressão vem do inglês recycle (re = repetir, e cycle = ciclo). Caso não sejam reaproveitados, esses materiais, normalmente tratados como lixo, tendem a causar sérios problemas ambientais.

O circuito de reciclagem é específico para cada material e compreende um conjunto sucessivo de etapas que começam no momento em que um determinado produto se transforma em resíduo (em nossa casa) até ao seu consumo como produto reciclado. A interrupção de um destes estágios ou o seu deficiente funcionamento compromete a reciclagem.

O sistema de recolha selectiva de resíduos recicláveis, efectuada pela empresa AMARSUL, S.A., concessionária do Sistema Multimunicipal de Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos da Margem Sul do Tejo, foi implementado no Município do Seixal em Abril de 1999. Presentemente, estão instalados em todo o Município 376 ecopontos, para 160 mil habitantes, o que representa uma taxa de cobertura de cerca de 1 ecoponto por cada 425 habitantes, distribuídos pelas seguintes freguesias.

Os materiais recolhidos selectivamente são encaminhados para a Estação de Triagem do Centro Integrado de Tratamento e Valorização de Resíduos Sólidos da AMARSUL, onde são depois separados pelos diferentes tipos de materiais (vidro, papel/cartão, filme plástico, PET, PVC, PEAD, EPS, aço e alumínio).

A Sociedade Ponto Verde, por via de estabelecimento de contrato com a AMARSUL, garante depois a retoma dos materiais, através de empresas devidamente licenciadas para essa actividade, os Retomadores Acreditados.

Finalmente, estes retomadores fornecem estes resíduos às empresas recicladoras (vidreiras, indústrias de papel, siderurgias, etc) que, em termos de mercado, actuam em duas vertentes:
O material reciclável é convertido de uma forma similar ao material virgem
Ex.: garrafas de vidro velho transformadas em novas garrafas, latas de alumínio transformadas em novas latas ou papel velho transformado em novo papel.
O material reciclável é convertido num produto que difere significativamente daquele que originalmente foi utilizado
Ex.: borracha dos pneus transformada em carpetes ou materiais de pavimentação, vidro utilizado para asfalto.

24.º Aniversário da AURPIM

Festas Populares de Corroios - 2008



Tradicionalmente dedicadas ao padroeiro dos pescadores, como forma de agradecimento pela protecção em mar, as Festas Populares de S. Pedro continuam a privilegiar essa homenagem com um conjunto de celebrações religiosas e outros costumes que resistiram ao passar dos tempos, iniciando deste modo as festas de Verão no Concelho do Seixal.

A música, as marchas populares, o artesanato, a animação de rua e a feira franca, com apetecíveis diversões para os mais novos, voltam a marcar presença nos festejos.

Não pôde faltar, como todos os anos, a participação da AURPIM na Feira de Corroios com o nosso stand onde os trabalhos do nosso atlier de Artes Manuais se confunde com os irresistíveis cheiros e sabores dos stands de gastronomia.